quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Sinceramente

Sinceramente eu não sei se todos os dias vão ser flores e se mesmo com chuva ainda vai ter tempo bom dentro de nós.
Eu não sei se todas as feridas que eu trago irão cicatrizar enquanto estamos juntos.

Eu Gosto é de Gente

Eu gosto é de gente.

Gente quente, gente com sorriso extra que beija quando diz adeus e que deixa a gente querendo descobrir o mistério somente para ter certeza que é mesmo a gente a razão desse olhar.

Daquelas nossas conversas


- Ela: eu sou complicada, chorona e fico com medos bobos, faço drama, tempestades, e costumo fugir, sou estressada, tenho TPMs horríveis, choro me escondo e choro, choro mais um pouco só porque nem sei explicar mais até mesmo os casais da novela são lindos, e também quero a fabrica de chocolate só para mim, sou um pacote completo, aqueles defeitos que os homens acham terríveis nas mulheres, aham acho que se não tenho todos a metade eu garanto, e estou sempre com as malas prontas no caso de ser necessário que eu vá embora, e eu também..

Sinceramente espero.



E eu sinceramente espero que consigamos encaixar nossos sentimentos. Aceito trocar a casinha branca de cerca com jardim e varanda por muitas viagens há dois. Troco os planos e metas por outros planos a curto e médio prazo sem cobrança de ser para sempre. Troco o véu e a grinalda pela lua de mel em uma cidadezinha qualquer do interior, onde ninguém nos conheça e possamos ser apenas dois loucos apaixonados andando de mãos dadas. Troco as cartas e as flores por você cantando suas musicas bregas para mim e me ensinado cosas bobas me arrancado risadas ao telefone em plena madrugada. Troco o cinema, o teatro e o jantar a luz de velas por uma caminhada sem destino por lugares desconhecidos, por suas roupas espalhadas pelo meu quarto bagunçado e por você dormindo sereno ao meu lado.

Tudo é negociável e sinceramente acredito que trocaria todos os meus inúmeros planos a longo prazo por essa aventura, por viver ser esperar ser a garota perfeita, ser só a gente mesmo descomplicando todos os pré julgamentos e medos em relação ao amor. Inventando uma historia diferente que não comece no era uma vez, comece com eles adoram um ao outro, são dois seres de alma livre que quando se olharam sabiam que iriam fazer um ao outro mais feliz que qualquer outra historia de amor, porque cada amor é único e pode vir de tantas maneiras diferentes.

E aham acho que vai adorar me encontrar dentro do seu guarda-roupas, sabe meu bem toda vez que penso em você me vem idéias loucas pra te fazer rir.

Pois surpreender é o segredo do amor, ou de morrer de tanto rir por ser tão idiota..

Iasminny Martins

Dos desamores que busco evitar


 
Estou evitando sair de casa para não encontrar desamores. Antes era pela busca do incontrolável do ar puro. Hoje é só para me lembrar que ainda estou viva mesmo.

E dessas buscas por algo que preencha  todo esse vazio acabei por tropeçar na pura e simples verdade  de que não se pode evitar os desamores. Não se pode evitar que haja os desencontros e de uma maneira ou de outra temos que encarar que o que buscamos é um ideal é uma idéia fixa em uma felicidade que não se encontra em multidões, não se acha entre desconhecidos é aquela felicidade que só se tem porque é ele, com todos os defeitos e distancias. É para ele o ultimo pensamento da noite, que por mais insone e conturbado que seja o sono ainda tem espaço pra sonhar com coisas e planos que vão desaparecer pela manhã.
 E você acorda em casa e lembra que mais uma vez saiu de casa, e mais uma vez encontrou desafetos, os braços não se aconchegaram e só restou uma enorme dor de cabeça, um aperto na boca do estomago e um vazio imenso por dentro daqueles que nada preenche.

sábado, 22 de setembro de 2012

 
 
 
Mesmo antes de nascer, já tinha alguém torcendo por você.
Tinha gente que torcia para você ser menino. Outros torciam para você ser menina.
Torciam para você puxar a beleza da mãe, o bom humor do pai.
Estavam torcendo para você nascer perfeito.
Daí continuaram torcendo.
Torceram pelo seu primeiro sorriso, pela primeira palavra, pelo primeiro passo.
O seu primeiro dia de escola foi a maior torcida. E o primeiro gol, então?
E de tanto torcerem por você, você aprendeu a torcer.
Começou a torcer para ganhar muitos presentes e flagrar Papai Noel.
Torcia o nariz para o quiabo e a escarola.
Mas torcia por hambúrguer e refrigerante.
Começou a torcer até para um time.
Provavelmente, nesse dia, você descobriu que tem gente que torce diferente de você.
Seus pais torciam para você comer de boca fechada, tomar banho, escovar os dentes, estudar inglês e piano.
Eles só estavam torcendo para você ser uma pessoa bacana.
E quando os hormônios começaram a torcer, torceu pelo primeiro beijo, pelo primeiro amasso.
Depois começou a torcer pela sua liberdade.
Torcia para viajar com a turma, ficar até tarde na rua.
Sua mãe só torcia para você chegar bem em casa.
Passou a torcer o nariz para as roupas da sua irmã, para as idéias dos professores e para qualquer opinião dos seus pais.
Todo mundo queria era torcer o seu pescoço.
Foi quando até você começou a torcer pelo seu futuro.
Torceu para ser médico, músico, advogado.
Na dúvida, torceu para ser físico nuclear ou jogador de futebol.
Seus pais torciam para passar logo essa fase.
No dia do vestibular, uma grande torcida se formou.
Pais, avós, vizinhos, namoradas e todos os santos torceram por você.
Na faculdade, então, era torcida pra todo lado.
Para a direita, esquerda, contra a corrupção, a fome na Albânia e o preço da coxinha na cantina.
E, de torcida em torcida, um dia teve um torcicolo de tanto olhar para ela.
Primeiro, torceu para ela não ter outro.
Torceu para ela não te achar muito baixo, muito alto, muito gordo, muito magro. Descobriu que ela torcia igual a você.
E de repente vocês estavam torcendo para não acordar desse sonho.
Torceram para ganhar a geladeira, o microondas e a grana para a viagem de lua-de-mel.
E daí pra frente você entendeu que a vida é uma grande torcida.
Porque, mesmo antes do seu filho nascer, já tinha muita gente torcendo por ele.
Mesmo com toda essa torcida, pode ser que você ainda não tenha conquistado algumas coisas.
Mas muita gente ainda torce por você!!!

Carlos Drummond de Andrade

Das nossas conversas sinceras..

 
Faz quanto tempo que você não faz algo que realmente goste,
A quanto tempo abandonou o projeto de viajar pelo mundo,
A quanto tempo desistiu de investir no amor, só porque pessoas te usaram, quem sabe elas também estão perdidas e olhando de longe você parece um bom abrigo.
A quanto tempo evita sair de casa porque o sol ta quente..
A vida é quente, e viver no morno é viver sem emoções assim não tem prazer, não tem queda mais também não tem loucura, o sangue correndo nas veias, e o acalmar suave.
Viver no morno é abrir mão de poder ariscar, de pular, cair dói, eu sei que dói, meus joelhos tem cicatrizes, mais foi de tanto medo de cair que só aprendi a andar de bicicleta aos 13 anos, isso não é medo, é covardia, e ser covarde é ser menos feliz.
A quanto tempo evita as dores, e a quanto tempo não chora suas perdas, e que tanto de você ainda está preso nessas perdas, sabe a vida é tão simples, que basta sentirmos e seguirmos na direção que melhor nos faz lembrar o que queríamos ser quando crescêssemos, não me lembro de alguém sonhando em viver no morno, sonhávamos em ser tantas coisas, parecem bobos agora, mais nos faz lembrar que tínhamos um rumo, um norte qualquer, sinto saudade da menina sonhadora, ela me faz pensar que me tornei uma mulher morna.
Há quanto tempo não pego a estrada sem direção, ah quanto tempo não ligo para meus avós pra dizer que os amo, eles estão ficando velhos e quem sabe a hora que podem partir.
Há quanto tempo não rio sem motivo, não gasto o tempo conversando filosofias baratas, e lendo um livro de qualidade.
Há quanto tempo, que não paro de contar o tempo e digo que o amo, porque nem sei explicar, só porque ele me faz melhor, me faz rir, sabe ele também pode partir e ai a saudade não deixa espaço pra pensar em coisas bobas que poderíamos fazer, sou péssima com conselhos, mais sei que quando o amor se vai, não tem nada que preencha as horas, amor quando vai embora, fica aquele buraquinho que não tem nada que consiga fechar.
Acho que sou eu que estou precisando me surpreender com coragem..
Iasminny Martins

Ela é a garota da vida dele..

 
Ela é a garota da vida dele.... ele a deixou partir uma vez e dessa vez quer ela fique..
Poderia ser uma historia de livro de romance, ela com todo jeito de ser, suas duvidas, alegrias e paixões faz ele pensar nela como a garota da vida dele, ela tem charme, bom humor, e mil sorrisos pra ele decifrar, e ele tem uma vida toda para decifrar todos esses sorrisos e humores, ela é um livro aberto, mais pode sempre surpreende-lo.
Ela está tão perto e ao mesmo tempo tão distante, que faz com que ele se sinta um ladrão, invadindo uma historia que ele a muito deixou passar, talvez tenha sido por medo, por imaturidade, ou quem sabe dizer de tudo ser bom demais e se encaixar tão bem como quando ele a abraça e protege.
A vida não dá 3 chances, mais os dois se reinventam e criam quantas chances forem preciso.
Porque amor resisti ao tempo a distancia, aos medos e a quantos amores ele terá que esperar, porque paciência ele tem..ou não..
Porque ele é feito de aventuras, e ela só precisa de asas pra voar,
Porque ele só quer atravessar a distancia que os separa, trazendo flores e os bombons preferidos dela, são detalhes que fazem toda a diferença e fazem ele querer ser mais pra ela.
Porque ela é feita de romance e ele para o romance
São sentimentos que os levariam a rodar o mundo, conhecer o universo de mãos dadas, em algum lugar desconhecido conversando por horas, os faria ser melhores juntos, e cantar aquela canção que quando ouço me faz lembrar os dois, e aquele jeito dele olhar pra ela, e dizer sem palavras que amor tem meios, tem cheiros, tem tudo e mais um pouco que ele busca pra surpreende-la todos os dias.
Não são sentimentos tolos, são os sentimentos que poderiam fazer os 2 estarem sentados na mesma varanda hoje a tarde, os sentimentos que fariam ele ser o garoto que a faria perder o chão, que a faria rir torto, o garoto que ocuparia seus pensamentos, sonhos, e os portas retratos dá casa deles teriam ela sorrindo pra ele, seria a casa deles , os filhos deles, com sorriso dela e os olhos dele.
Porque ele lembra dela, isso me soa como poesia..
Me faz lembrar ‘’ que a mulher que eu ame seja pra sempre amada mesmo que distante..’’
Que ela seja pra sempre amada mesmo que distante, e que ele ao acordar não se sinta tão só, porque ela também pensa nele mesmo que ao longe.
Mais são sentimentos que podem ser duradouro ou passageiro, quem sabe o fim não seja surpreendente, ou se será inspiração pra tristes canções de amor, não sei dizer.
E hoje choveu, e sempre que chove ele lembra dela..
Iasminny Martins

Naõ escrevo o para sempre

 
Porque eu conto as historias, mais não escrevo os finais, não escrevo o para sempre, quem escreve o para sempre é quem vive o amor que poesia ou canção nenhuma consegue traduzir, chega perto de compreender, mais não consegue descrever em palavras o amor de quem ama e é amado, pois o amor e um sentimento que modifica os seres humanos, o amor é uma forma nada sutil de tentar preencher espaços no outro que nem em nós conseguimos, e cada um tem sua maneira de se fazer amado
o amor é muito mais que um amontoado de palavras, e o que transborda de nos é que chegar ao outro de maneira calma e singela para não assustar com a quantidade de sentimentos que somos capazes de expressar, mais ao invés disso, chega de todas as maneiras, rápido, arrebentando, explodindo,
são amores tristes, amores impossíveis, amores reais e amores simples e completos, mais de maneira geral é só amor,
Que o amor nos toque , e que consigamos tocar quem amamos, que nossos amores sejam construídos, e que acrescentemos o melhor de nós em tudo. porque ninguém conta a historia de trás para frente, se conta do inicio, para que comece do era uma vez...
o viveram felizes vem com o decorrer da historia, que sejamos capazes de entender o amor em todas as suas nuances..
porque partir é normal.
mais ficar e ariscar todos os sentimentos, isso é sublime.
 

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Que Dezembro Chegue


 
Ela gosta de garotos divertidos, do tipo bobo e sem noção, que a faça rir e se sentir feliz,

Ela gosta de garotos altos, bonitos, e todo aquele biótipo gostosão, ele não se encaixa nem na primeira descrição, na verdade ela se pergunta todos os dias o que o faz ser tão incrível, charmoso, deve ser os olhos, mais existe centenas de olhos castanhos na terra, milhares de garotos bobos e sem noção, mais por fim ela consegue admitir que é ele, e não as características,mais isso não faz diferença, porque essa historia é longa, e os dois sabem disso.

Ela faz promessas a longo prazo, brinca com o tempo, e ele  é o garoto romântico que traz flores , dedica musica, faz o dia dela ser feliz, e arranca suspiros, faz ela sonhar com ele.

 A historia dos dois me lembra canção bonita de filme de romance, me faz pensar em amor que soma, em amor que espera, amor bonito mesmo, daqueles que tem mocinha e mocinho.

E sempre que escuto a musica que fala sobre ‘’você se apaixonou pelos meus erros’’ me faz lembrar que amores sinceros superam o tempo, a distancia e as duvidas, supera medos e incerteza, porque ele faz o sangue pulsar mais rápido,e traz aquele brilho aos olhos que nenhum outro é capaz de trazer, e está ai  a resposta do porque dele ser tão ele pra ela.

Porque se apaixonar é uma grande aventura, fazer planos para viver essa aventura é coragem, e coragem ela tem, ela não sabe, mais coragem ela tem. Um dia ela abre mão da ilusão e vai viver o amor, vai lá sentir tudo que advêm do amar e ser amada.

E dezembro chega, e quando chegar quem sabe o que ela dirá, talvez seja um sonoro sim, que venha carregado de ‘’ eu te amo, te esperei e valeu apena’’, quem sabe o final seja tão lindo quanto essa singela historia, ou talvez ela permaneça na duvida do poderia ser bom como beijo roubado em uma tarde qualquer..

O futuro


 
 
Me perguntaram hoje o que quero do futuro.

Quero caminhar o mais longe que meus podem alcançar, e se meus pés se cansarem quero correr de moto, em alta velocidade, até sentir que posso tudo, que limites, é só um nome, é quero meu nome em letras bonitas do lado de fora de um consultório.

Quero que cada lagrima não seja só lagrimas, quero que ela me sejam lembretes de que mudanças doem na pele, que sofrer e para quem sabe reconhecer os erros, e perdas advém das escolhas e dos caminhos, mais isso não significa que preciso me perder entre as perdas e ficar nos escombros, tijolos são só tijolos, mais sonhos constroem coisas inimagináveis e nos leva as muitas estradas que ficam desenhadas nos mapas, e eu, quero ser historia, quero que alguma garota leia algum texto meu, e pense ‘’ achava que era só eu que sofria por quem não vale a pena nem a primeira letra da palavra amor’’.

Quero voar, ganhar asas, quero esquecer as dores e os medos quero abraçar de frente, porque pequena sou apenas em estatura, os medos podem ser absurdos, mais as coragens são imensas..

Quero conhecer o mundo com uma mochila nas costas..

Quero ter historia pra contar pros meus netos, quero que tenham orgulho, e aprendam a correr atrás dos idéias.

E quero também ter para quem voltar no fim da noite, parar de vagar por ai e ter chão pra chamar de meu, amor pra acolher, e ter com quem dividir meus tolos sonhos, escutar musica, e dormir serena entre braços que acolham como sou, porque posso ser ventania sem norte, mais também sou por do sol que se vai lentamente, sou o futuro que me sorri abertamente, basta querer, e em mim vontades não faltam...

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Eu não quero matar um leão por dia, nem esperar que os ventos mude,
Não quero trocar de pele, nem acrescentar silicone aos meus pequenos peitos, não quero cintura mais fina, nem roupa com etiqueta famosa, não quero alizante para os meus cabelos cacheados, nem livro de auto ajuda para minha solidão, nem pílulas para minha insônia,não quero saber do meu papel na política consciente, nem quero discur...
sos sobre como o mundo pode mudar, acreditei tanto em tantas coisas, e que cada um que cuide daquilo que o assombra antes de dormir, porque pesadelo mesmo é conciliar o sono, é conciliar minha vida, pra não te encontrar, porque te ver me faz querer ter tudo , me faz mal e me faz também dormir melhor, porque não tem abraços que aqueça o frio de dentro.
Eu quero mesmo é te esquecer, esquecer tudo que me liga a você, mesmo que nem seja tantas coisas assim, porque não falo mais de amor, porque nem tem um porque ao certo, eu escrevo sem ao menos saber o porque de pensar em você, muitas pessoas já te amaram, e tem todos os tipos de amores até os de plásticos como as flores alaranjadas que comprei, são lindas mais não cabe em lugar nenhum aqui em casa, elas não tem cheiro e nem vida.
Eu to te esquecendo hoje eu esqueci os dois últimos números do seu telefone, amanhã vou esquecer seu endereço, e até o fim de semana vou esquecer o seu cheirinho bom, e até não sei que dia, porque minha memória é boa, eu que tenho dedo ruim é pro amor, assim como para plantas, que sempre morrem, ando comprando umas de plástico mais nunca são iguais, você me entende.

Das coisas que quero esquecer

 
Eu não quero matar um leão por dia, nem esperar que os ventos mude,
Não quero trocar de pele, nem acrescentar silicone aos meus pequenos peitos, não quero cintura mais fina, nem roupa com etiqueta famosa, não quero alizante para os meus cabelos cacheados, nem livro de auto ajuda para minha solidão, nem pílulas para minha insônia,não quero saber do meu papel na política consciente, nem quero discur...
sos sobre como o mundo pode mudar, acreditei tanto em tantas coisas, e que cada um que cuide daquilo que o assombra antes de dormir, porque pesadelo mesmo é conciliar o sono, é conciliar minha vida, pra não te encontrar, porque te ver me faz querer ter tudo , me faz mal e me faz também dormir melhor, porque não tem abraços que aqueça o frio de dentro.
Eu quero mesmo é te esquecer, esquecer tudo que me liga a você, mesmo que nem seja tantas coisas assim, porque não falo mais de amor, porque nem tem um porque ao certo, eu escrevo sem ao menos saber o porque de pensar em você, muitas pessoas já te amaram, e tem todos os tipos de amores até os de plásticos como as flores alaranjadas que comprei, são lindas mais não cabe em lugar nenhum aqui em casa, elas não tem cheiro e nem vida.
Eu to te esquecendo hoje eu esqueci os dois últimos números do seu telefone, amanhã vou esquecer seu endereço, e até o fim de semana vou esquecer o seu cheirinho bom, e até não sei que dia, porque minha memória é boa, eu que tenho dedo ruim é pro amor, assim como para plantas, que sempre morrem, ando comprando umas de plástico mais nunca são iguais, você me entende.

Sem Endereço

 
Então você pode viver de muitas maneiras diferentes, pode ter um amor, ou pode escolher viver os amores que vierem, os amores que não te sufocam, que se vão antes do dia amanhecer, que te aquecem e te tocam pelo que é, não pelas idealizaçõe...
s do que podem ser no futuro, porque o futuro é o instante em que o abraço tem calor, e nesse calor de instante pode se encontrar o calor de toda uma vida.
Pode ser bom como tem que ser, e você pode se apaixonar, pode também não se apaixonar, pode ser marcante, e pode ser simplesmente bom, e você volte pra casa contando sorrisos ao invés de lagrimas.
E você não vai precisar esperar um telefone no dia seguinte, porque os dois não querem compromissos, os dois talvez estejam na busca pelo tal amor ideal, e pararam no meio do caminho, porque se viram, e ao se olharem, tudo que tinham em comum era atração,
Atração dessas loucas, que te arrebata, te faz bem...
E os dois se abraçam, conversam trivialidades e sorriem pela estranheza que é os dois juntos, mais de certa maneira parece certo, cada um segue seu caminho, juntam suas roupas que ficaram pela casa, dizem boa noite, e se vão ...
Continuam com a busca um tanto irreal de tal amor, talvez um dia algum dos dois se questione se poderia ela ser a tal garota, e ela se questiona, se ele poderia ser o tal garoto, mais eles não tem nada em comum.. ou será que tinham, e na busca pelo amor ideal, deixaram-se ir ...

Bem-me-quer Mal-me-quer

Então hoje tu me queres bem, e amanhã me queres mal, e nós dois vivemos a mais antiga das historias, o bem me quer mal me quer , só que ao invés de despetalarmos uma rosa, desperdiçamos um pouco de nós todos os dias..
Hoje te quero, amanhã...
quero meu espaço, hoje você diz que sou linda, amanhã dirá que te sufoco, que tudo é rotina, que o melhor advir.
Hoje quero tudo, quero flores, beijos e sorrisos, amanhã silencio e solidão, hoje nós dois, amanhã quem sabe..
Eu me afasto, você se achega, eu quero dias quentes, você conhecer a neve, eu te esqueço e você me liga, não é ciranda, nem romance, são dois adultos brincando de esconde-esconde, disputando quem consegue se proteger melhor, quem esconder melhor os próprios sentimentos..
Bem me quer mal me quer..
Bem me quer mal me quer..

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Mulher de fases e facetas.


Mulheres de fases e facetas

Então o que querem as mulheres..

Esse é um questionamento milenar, porque afinal somos mulheres de fases, que tem mais fases que a lua, mais humores  e efeitos colaterais que as bulas podem descrever e os cientistas classificar.

Existe todos os tipos, charmes e belezas, é isso que faz tudo ser intrigante, balançar e movimenta o universo, é claro o universo feminino, e tudo que envolve ser uma mulher..

Se fazer mulher todos os dias, ter mil pensamentos, mil duvidas e mil ideais, e ter tambem mil sonhos, algumas certezas, alguns medos, alguns amores..

Se dividir em tantos papeis, ser profissioanal, ser amiga, filha, mãe, namorada, esposa, prima, neta, sobrinha, carregando uma historia e sendo historia tambem é claro, porque ninguem veio a passeio ao mundo, viemos porque o mundo precisava, de Amandas, de Paulas, de Arianas, de Susanas... o mundo não seria mundo sem cada mulher que com seu perfume, sorriso e vestido  florido enfeita e desarruma, porque vai ser uma vida única, e ela fica melhor se for vivida com amor.

Os poetas buscam definir a mulher, exalta suas belezas, corpos e tudo mais, a midia  nos bombardeiam com mulheres bonitas  de corpos perfeitos, que adquirem isso a altos custos, penso que o que as mulheres querem é ser feliz,   garanto que é uma lista longa, entre ter um cabelo domesticavel, e um amor compreensivo.

O que faz uma mulher não são somente roupas, sapatos e bolsas, isso são acrescimos lindos, caros ou não, que acrescentam mais não dizem tudo, porque quem gosta de voce, vai borrar seu batom e não vai perguntar se é de marca famosa, vai tirar seu vestido sem nem mesmo olhar a etiqueta..isso são  somente detalhes, Então porque gostamos tantos de estar lindas

Porque temos bom gosto, somos mulheres isso não justifica tudo, mais é um bom começo, decifra quem se interessa, ama quem a valoriza, e tem por um longo tempo quem consegue faze-las sorrir, quem não se importa com fases, quem quer mesmo é se apaixonar, dançar na chuva, escuta-la falar sobre moda, mesmo que seja sobre  aquela bolsa estranha que ela insiste em dizer que é linda, mais quem gosta mesmo aceita o pacote todo que pode incluir sapatos de salto alto, ou havainnas cor de rosa..

domingo, 12 de agosto de 2012


“Olha, cuida bem de mim. Cuida do que eu sinto. A gente tem que baixar a guarda, engolir o orgulho, se deixar levar. Se perder para se encontrar. O amor é um encontro. De você com você mesmo. Amar é se ver nos olhos do outro. Mesmo que ele esteja com os olhos fechados. 

Para atravessar agosto é preciso antes de mais nada paciência e fé. Paciência para cruzar os dias sem se deixar esmagar por eles, mesmo que nada aconteça de mau; fé para estar seguro, o tempo todo, que chegará setembro — e também certa não-fé, para não ligar a mínima às negras lendas deste mês de cachorro louco. É preciso quem sabe ficar-se distraído, inconsciente de que é agosto, e só lembrar disso no momento de, por exemplo, assinar um cheque e precisar da data. Então dizer mentalmente ah!, escrever tanto de tanto de mil novecentos e tanto e ir em frente. Este é um ponto importante: ir, sobretudo, em frente.
Para atravessar agosto também é necessário reaprender a dormir. Dormir muito, com gosto, sem comprimidos, de preferência também sem sonhos. São incontroláveis os sonhos de agosto: se bons deixam a vontade impossível de morar neles; se maus, fica a suspeita de sinistros augúrios, premonições. Armazenar víveres, como às vésperas de um furacão anunciado, mas víveres espirituais, intelectuais, e sem muito critério de qualidade.

Pai

Quando penso em meu pai a primeira lembrança é o sorriso, o jeito manso de levar a vida, e a capacidade de ser mais ouvinte do que falante, e para mim isso sempre fez toda a diferença, porque sempre fui muito falante.
Me vem a lembrança dele me ensinando a cozinhar, e elogiando o primeiro arroz papa e sem sal que fiz na vida.
Sendo ombro amigo quando o meu primeiro namorado terminou comigo, e en...
quanto eu chorava e fazia todo o meu drama costumeiro, ele me fez rir dizendo que eu ainda teria mais namorados que a torcida do flamengo, e eu ri e ri com gosto porque ele me faz rir, porque ninguém me imita melhor que ele, imita meus dramas e trejeitos.
Porque meu pai é um pai com todas as letras, com todo amor que coube a ele, com seu jeito calado e discreto, me faz querer ser melhor do que sou, por nunca ter ouvido ele maldizer de ninguém, por ter valores, por ser ombro, força, fé e amor.
Porque me ensinou tanto, e me ensina, porque sabe das minhas imperfeições e me ama assim mesmo, porque homem como ele não tem aos montes pelo mundo e quando a gente é agraciada tendo ele como pai a gente ora e pede pra Deus deixar ele na terra por longos e longos anos.
Porque ele segurou minha mão quando tive medo, e me elogiou quando conquistei vitorias, porque está presente, por ser incrível Vô , e por ser cabeça dura também,por ter seus defeitos, e por ser quem é simples assim, por ser o sessentão mais charmoso que conheço, amo muito e sei que é a serenidade para meu caos, e a bondade que me faz acreditar. Te amo pai.

Iasminny Martins

domingo, 5 de agosto de 2012

Texto de Fabrício Carpinejar

"Você tem medo de se apaixonar. Medo de sofrer o que não está acostumada. Medo de se conhecer e esquecer outra vez. Medo de sacrificar a amizade. Medo de perder a vontade de trabalhar, de aguardar que alguma coisa mude de repente, de alterar o trajeto para apressar encontros. Medo se o telefone toca, se o telefone não toca. Medo da curiosidade, de ouvir o nome dele em qualquer conversa. Medo de inventar desculpa para se ver livre do medo. Medo de se sentir observada em excesso, de descobrir que a nudez ainda é pouca perto de um olhar insistente. Não suportar ser olhada com esmero e devoção. Nem os anjos, nem Deus agüentam uma reza por mais de duas horas. Medo de ser engolida como se fosse líquido, de ser beijada como se fosse líquen, de ser tragada como se fosse leve. Você tem medo de se apaixonar por si mesma logo agora que tinha desistido de sua vida. Medo de enfrentar a infância, o seio que criou para aquecer as mãos quando criança, medo de ser a última a vir para a mesa, a última a voltar da rua, a última a chorar. Você tem medo de se apaixonar e não prever o que pode sumir, o que pode desaparecer. Medo de se roubar para dar a ele, de ser roubada e pedir de volta. Medo de que ele seja um canalha, medo de que seja um poeta, medo de que seja amoroso, medo de que seja um pilantra, incerta do que realmente quer, talvez todos em um único homem, todos um pouco por dia. Medo do imprevisível que foi planejado. Medo de que ele morda os lábios e prove o seu sangue. Você tem medo de oferecer o lado mais fraco do corpo. O corpo mais lado da fraqueza. Medo de que ele seja o homem certo na hora errada, a hora certa para o homem errado. Medo de se ultrapassar e se esperar por anos, até que você antes disso e você depois disso possam se coincidir novamente. Medo de largar o tédio, afinal você e o tédio enfim se entendiam. Medo de que ele inspire a violência da posse, a violência do egoísmo, que não queira repartir ele com mais ninguém, nem com seu passado. Medo de que não queira se repartir com mais ninguém, além dele. Medo de que ele seja melhor do que suas respostas, pior do que as suas dúvidas. Medo de que ele não seja vulgar para escorraçar mas deliciosamente rude para chamar, que ele se vire para não dormir, que ele se acorde ao escutar sua voz. Medo de ser sugada como se fosse pólen, soprada como se fosse brasa, recolhida como se fosse paz. Medo de ser destruída, aniquilada, devastada e não reclamar da beleza das ruínas. Medo de ser antecipada e ficar sem ter o que dizer. Medo de não ser interessante o suficiente para prender sua atenção. Medo da independência dele, de sua algazarra, de sua facilidade em fazer amigas. Medo de que ele não precise de você. Medo de ser uma brincadeira dele quando fala sério ou que banque o sério quando faz uma brincadeira. Medo do cheiro dos travesseiros. Medo do cheiro das roupas. Medo do cheiro nos cabelos. Medo de não respirar sem recuar. Medo de que o medo de entrar no medo seja maior do que o medo de sair do medo. Medo de não ser convincente na cama, persuasiva no silêncio, carente no fôlego. Medo de que a alegria seja apreensão, de que o contentamento seja ansiedade. Medo de não soltar as pernas das pernas dele. Medo de soltar as pernas das pernas dele. Medo de convidá-lo a entrar, medo de deixá-lo ir. Medo da vergonha que vem junto da sinceridade. Medo da perfeição que não interessa. Medo de machucar, ferir, agredir para não ser machucada, ferida, agredida. Medo de estragar a felicidade por não merecê-la. Medo de não mastigar a felicidade por respeito. Medo de passar pela felicidade sem reconhecê-la. Medo do cansaço de parecer inteligente quando não há o que opinar. Medo de interromper o que recém iniciou, de começar o que terminou. Medo de faltar as aulas e mentir como foram. Medo do aniversário sem ele por perto, dos bares e das baladas sem ele por perto, do convívio sem alguém para se mostrar. Medo de enlouquecer sozinha. Não há nada mais triste do que enlouquecer sozinha. Você tem medo de já estar apaixonada." 

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Vivendo


A tudo que me completa, me seduz, me deixa com as pernas bambas olhar sonhador, a tudo, que me atrai, me sufoca, e me faz transbordar em milhares de palavras sem nexos, mais repletas de significados..

ah todas as ruas pelas quais passei, aos sonhos que sonhei completo, e os que deixei pela metade, projetos inacabados e engavetados, para quando tiver tempo de sonhar de novo o mesmo sonho repetidas vezes, sem se tornar monótonos, ou inúteis, afinal são meus, e como boa egoísta, posso me dar ao luxo de re-sonhar.

ah todos os amores que não foram capazes de durar, que perderam a beleza, o sabor, o cheiro de descoberta, e se tornaram apenas isto, ou quase esquecidos, mais ficaram, seja como for, em um cheiro, um lugar, um perfume, uma canção, assim distante.

ah os amigos, que ficaram apesar da minha louca e cansante, inconstancia no pensar e agir,que apesar dos conselhos e minhas promessas de mudar, continuo a cometer erros, e a falhar,aos que foram apenas de estação, de um tempo, mas que tem um ou outro segredo meu, tolos talvez, mas que são únicos e  meus.

para tanto apenas que minha vida não seja sem valor, mais que seja tao especial quanto se apaixonar, pela milésima vez por quem esta ao nosso lado ,nem como ancora nem como asas, apenas presença, sutil, arrebatadora, e constante, balsamo, para minha bagunça sentimental, calma, e calma e tudo que preciso num dia cinzento, que afoba os nervos, me tira os pés da terra, gosto mesmo é de sol, calor, energia e cor, muita cor, pois a vida já tem desamores demais para que eu me anule, e crie mais um casulo em torno de mim...

já tem pessoas frias, e que não amam, para que eu precise fingir amor.. eu amo.. amo e grito esberro, o que for necessário para dizer o que sinto deve ser porisso que tantos se afastam, mais eu preciso é viver, sentir na pele, seja o frescor, seja o amar.. pele.. e deixa ir quem se incomodar eu sou assim mesmo amo por inteiro, vivo por inteiro..

ah mim por isso, por ser capaz de encarrar meus próprios defeitos e devaneios e ainda ser feliz com isto...

Deixe-me aqui


Deixe-me aqui, com meus pensamentos, minha dor, sem explicação que eu possa te oferecer no momento, eu sei o motivo, mas me reservo, um pouco de não querer dizer, pra que dizer que a dor não vai passar com um simples abraço, ou um vai ficar tudo bem, não estou nos meus melhores dias, e por favor deixe me chorar, e me reservo o direito de chorar minha dor, por não ser suficiente, que eu não seja mesmo, assim posso mudar, transformar, pintar, trocar de pele, de rua, de musica, só não dá para sentar e esperar a vida dar as suas tantas voltas, minha paciência e curta para esperar sentada, enquanto vejo todo o sentimento se tornar descartável, como produto de supermercado, fruta que perde sabor, me entristece pensar que no fim, no fim mesmo de tudo, tem dor, lagrimas, arrependimentos, e inúmeras desculpas antes de dizer, seu prazo de validade acabou, como se dizendo isto amenizasse, o fim.
acho que consegui reunir em mim todos os defeitos que aterrorizam os homens, mais e o que sei ser, assim que sou, e isto afasta,assusta e não tem como refazer erros passados, a vida segue seu curso, e encontramos tantas pessoas pelo percurso, que vamos deixando, um pouco de nos, acho que e isso que me entristeceu hoje, mas o motivo real, vou deixar pro travesseiro,

deixe eu ser dor por hoje,

alegria, euforia, amor,

deixe eu ser essência pra você,

deixe que eu seja sua força,

deixe que eu seja eu mesma,

talvez fique tudo bem,

as vezes não é preciso dizer nada, nem ouvir,

apenas sentir,

e se não for pedir muito, fique por perto...

e

deixe

que a brisa que entra pela noite, acalme a mim e minha dor...

e que pela mesma janela venha o sol e aqueça o novo dia...
Não me pergunte nada, somente me abrace forte.
Já não sei mais quem está de partida, se sou eu, ou se é voce que está de partida deisde que chegou..


Eu sei..


Eu sei que você tem medo, eu também tenho medo, tenho medo de acordar aos 35 anos em uma manhã de domingo e não ter ninguém na casa, tenho medo dos portas retratos que sempre tem gente sorrindo pra mim, mas nos dias comuns só tem silêncios e as lembranças de nós dois.
 é admito tenho muitos medos mais isso não significa que parei meu mundo por eles, ainda acordo todas as manhãs, ainda compro meu pão e gosto da mesma marca de achocolatado,  ainda continuo acreditando nas pessoas, e  espero que o bem vença sempre, é eu também sei que a maldade existe, e tem endereço fixo e ainda é chamado de pessoa de bem, mais desses não tenho medo, a maldade é como bumerangue, vai e volta pra quem a faz.
Ainda continuo com minhas manias, escuto as mesmas musicas, e sorrio sem graça quando me fazem elogio.
  E ainda acredito no amor, pois é, apesar de todas as historias infelizes e sem final com viveram felizes para sempre, ainda acredito em amor, amor forte, inesquecível, amor bom, capaz de acrescentar vida, cor, e criar laços duradouros,amor para unir as mãos o corpo e a alma um amor capaz de durar.
sabe ando meio desanimada com o amor, com os relacionamentos, quero dizer meus relacionamentos.
mais apesar de tudo continuo acreditando, porque não nasci pra solidão, fico meio perdida, mais sigo adiante, entre amores sem calor, só um te aqueço hoje, um pouco de carinho, mais tudo lembra aquele seu sorriso de menino mimado, e fico me perguntando quanto tempo dura essa distancia, e quantas vidas tenho que viver sem você, até encostar no teu ombro, porque casa mesmo é seu abraço e ponto final.
E disto que tenho medo, de sempre comparar todos os ombros com teu ombro..

Acha que me conhece, mas não sabe nada sobre mim



Cresci em uma rua que se você passar por ela hoje ainda são as mesmas pessoas que moram lá, as casas são todas as mesmas, tem um supermercado na esquina, e a escola que estudei fica na mesma rua...e  nessa casa fui mais feliz, em uma época que as duas pessoas que mais amo  ainda se amavam...

Eu sempre morei em casa sem cor, já morei em casa sem reboco, deve ser por isso meu  apego por cores.

Eu sou uma mulher de gostos simples, criativa, alegre, risonha, mais também sou forte, sonhadora, romântica,e batalhadora.

Mais você não sabe disso, você não conhece a rua da minha infância, não conhece meus medos, e nunca viu a casa colorida que moro, nunca viu minha parede cor de rosa cheia de fotos de pessoas que amo. E não tem foto sua lá.

Você não sabe que sou sonambula, que conto historias longas enquanto durmo, que levanto ando pela casa, como e volto a dormir.

Você não sabe nada sobre mim, não sabe que gosto de moveis velhos que gosto de reformar de pintar, lixar, e dar vida nova para objetos velhos.

Você não sabe que escrevo textos longos sobre amor, que meus relacionamentos são todos fracassados, ah isso você com toda certeza faz questão de saber sobre mim, né.

Não sabe  que choro antes de dormir, porque não sei lidar com pessoas maldosas não sei o que responder aos hipócritas.

Por isso te digo, você não sabe nada sobre mim, não sabe que defendo com unhas e dentes quem amo, que para mim meu filho é meu tudo,  que apesar de ter sido mãe jovem, ser mãe é o que sei ser, e sou boa nisso.
você só  conhece a faixada, o que te contaram sobre mim, você não conhece meu lado divertido, meu lado romântico, meu melhor lado, minha melhor  fase.

Sabe você conta meias verdades sobre mim, ou conta verdades que me fazem parecer feia e má, mais sabe, eu sou tão boa e tão má, quanto qualquer ser humano, tenho dias feliz, dias depressivos, e dias comuns, e tem dias como hoje que quero te dizer você não sabe nada sobre mim, você não acorda ao meu lado, não almoça na minha mesa e não vive minha vida você nem tem meu telefone na tua agenda então porque gasta seu tempo falando de mim.

E quando as pessoas não sabe nada sobre você elas tem duas opções ou te perguntam ou inventam, prefiro sempre perguntar, por via das duvidas, quem melhor nos conhece somos nos mesmos, ninguém te vê melhor que o espelho você pode ser bom ou ruim, mais te garanto você pode me perguntar quem sou, que te respondo com toda a sinceridade que existe em mim, não sou completa, nem terminada, nem em construção sou a mulher de 22 anos que está aprendendo a viver em um mundo que as pessoas podem ser cruéis,frias mais também podem ser boas, terem duas mãos para ajudar, braços para acolher, ombros para suportar dores, sorrisos para acalmar.

Você não me conhece então use seu tempo em coisas que realmente façam valer a pena você estar no mundo.

Prefiro acreditar que você prefere continuar sem saber, ou se realmente quizer saber, pergunte.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Admito que doeu, que me sufocou. Admito que eu não sabia pra onde correr. Admito que me consumiu, que me corroeu, que me despedaçou. Mas também admito me fez olhar pra frente e entender que tudo nessa vida tem uma razão, e que se você se machuca muito, começa a não doer mais tanto.

 

terça-feira, 3 de julho de 2012



É melhor atirar-se à luta em busca de dias melhores, mesmo correndo o risco de perder tudo, do que permanecer estático, como os pobres de espírito, que não lutam, mas também não vencem, que não conhecem a dor da derrota, nem a glória de ressurgir dos escombros. Esses pobres de espírito, ao final de sua jornada na Terra não agradecem a Deus por terem vivido, mas desculpam-se perante Ele, por terem apenas passado pela vida."


 

domingo, 1 de julho de 2012



Então você pula, engole muita água, sente dor no corpo, cai em si, começa a mexer os braços e pensa: ou eu nado ou eu morro. E você decide viver. Mesmo que pra isso tenha que morrer nadando. 

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Nosso cotidiano na era digital



Hoje tive saudade do tempo que minha única preocupação era  encontrar dentro do meu quarto bagunçado o bibico na hora de ir pro colégio as 6 da manhã, , e todo dia era uma confusão em casa, casa essa que morava 4 garotas, hoje cada uma tomou seu rumo e foi viver suas vidas, brigávamos muito mais gostávamos umas das outras como tinha de ser, então eu ia pro colégio, pegava todos os dias o mesmo ônibus , e minha diversão era imaginar a vida daquelas pessoas que eu via todos os dias, imaginava o que pensava, para onde iam, se eram felizes, e se eram amadas, hoje na minha vida corrida,  paro  pra pensar em como os outros trilhões de pessoas que estão no mundo vivem, pensam, e amam, e porque existe tantas formas diferentes de se amar, de ser feliz, e ter um dia bom, a vida é tão corrida que tem dias que é necessario respirar fundo para que a vida entre nos eixos.

Naquela época eu nem tinha computador, não vivia na era digital, e das redes sociais, tá são somente uns 7 anos atrás, mas mesmo assim muita coisa mudou, hoje todos expõem suas vidas, e nem preciso imaginar como é, mais a exposição penso eu, que é um tanto mascarada, expomos tanto, e as vezes estamos tão sozinhos do outro lado, são figuras, imagens falando tanto de amor, e escondendo a nossa incapacidade de dizer ao outro, puxa você está linda hoje, incapacidade de dizer bom dia ao vizinho da casa ao lado, estamos na era digital em que todos dizem que se ‘’curtem’’  mais perderam o contato com o outro, o estar junto, o rir junto, o toque, o dizer mesmo como  se sentem.

As pessoas passam por aqui , lêem meus textos, e eu fico imaginando como são suas vidas, imagino quem amam, como se sentem e se são felizes, como eu fazia a tantos tempo atrás quando me sentava no ônibus para ir para o colégio.

E nessa época  atual de tanta informação de fácil acesso, só ficou difícil mesmo viver a vida de modo que possa se desligar tudo, o celular, o PC, o email, o facebook, e os outros tantos meios de comunicação que nos deixam tão próximos e tão distantes dos outras pessoas, que podem estar ao nosso lado, e de alguma forma só esperam um pouco de gentileza e um contato mais humano e menos digital.

Não sou contra a era digital, mais é que hoje senti falta de uma outra época, em que era o teatro que movia a minha vida, a paixão pelo palco, só lembranças mesmo. Saudades da menina sonhadora, saudade de quando meus amigos eram mais reais e menos virtuais.
Ta faltando mais bom dia, boa tarde, como foi seu dia,faltando quem nós veja e nos sinta verdadeiramente, faltando cartas com cheiro, fotos em albuns para se guardar, faltando bilhetes, papel, canetas coloridas, faltando serenatas e flores, e romance mesmo, mãos dadas, e supresas que nós façam lembrar que estamos vivos e respiramos ar puro lá fora, e não dentro de casa sentados em frente ao pc, como estou nesse exato momento com umas 5 janelas da internet aberta.
Faltando mais janelas verdadeiras,  daquelas que debruçamos para ver a vida passar, simples assim.
 falta inspiração e sonhos bons e dormir uma noite inteira, e descansar, e correr menos, para se chegar nem me lembro onde mesmo, que eu queria chegar.
 faltando mais vida na vida da gente.

terça-feira, 26 de junho de 2012

O amor que não me veio



Estou perambulando á anos, em busca de um não sei o que, que preencha o vazio e complete algumas lacunas.


 

Perambulando a passos lentos e ás vezes correndo, tentando encontrar braços que acalme, e abraço que sossegue toda a essa crise que chamo de vida.


 

E nessa solidão, nessas colchas reviradas, e olhares vazios e desesperados, busco o amor que não me veio.


 

Que não me esquenta em dias frios, e não preenche os portas retratos da minha estante..


 

Eu poderia me apaixonar pelo teu TU, pela sua dança suave, mas seus pés nunca acompanhou os meus passos, e o teu suave me parece tão distante, como a moça do espelho que vejo todas as manhas e que a tempos não me sorri..


 

E ainda olho a cada novo rosto, esperando que a vida me faça surpresas, e me traga alguns sorrisos e que as lagrimas só sejam do estar felizes em estar juntos.

Dias como hoje

Tem dias que sinto falta, tem dias que sinto saudade, daquelas que aperta tão forte que consigo escutar suas risadas, e tem dias como hoje que não sinto nada.
Apenas o vazio que ficou aqui em mim.
Sabe seu moço, de tanto tentar provar que existia o amor, sentimentos genuinos, e coisa e tal e podia Ser nos dois, eu cansei simples assim.
E ai tem dias como hoje tem o vazio, só o vazio, e mais nada.

Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas. Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove. E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.

    

segunda-feira, 25 de junho de 2012

"Uma mulher não quer que o homem fique perguntando a toda hora o que ela quer.
Ela não quer ser definida, mas compreendida.
(...) Ela deseja que o homem avinhe seu desejo.
(...) Que a paixão seja inventada, em vez de datilografada, em sinais e segunda via.
(...) O que uma mulher quer é uma piada que a faça rir bonita, não uma piada que a faça rir de qualquer jeito.
(...) Ela quer falar com as amigas o que um homem não sabe ouvir.
Ela não quer que o homem mude de assunto porque não lhe interessa.
Quer que o homem entenda que nem sempre ele é o seu assunto preferido.
(...) Uma mulher quer percorrer a saudade, e não a abandonar.
(...) Quer ser perfeita dentro de suas imperfeições, detalhista em suas expedições pelas sobrancelhas.
(...) Quer que a janela se incline como um girassol.
Quer ir vivendo o que não entende.
(...) Uma mulher quer descer do mundo em movimento.
(...) Que seja legível como um pássaro no escuro, um rio escuro, uma fruta na água.
Uma mulher quer se sentir pressentida ao andar de costas, nunca chamada ou assobiada.
Uma mulher quer descansar com afeto, sem intenções outras, ter os cabelos alisados e um colo, para perdoar o dia.
(...) Ela quer descobrir o que a vida quer dela nem tarde ou cedo demais.
Ela quer que o homem feche as antigas relações e os frascos no banheiro.
Uma mulher não quer que o homem fale por ela, como eu tentei fazer".

"Você tem medo de se apaixonar e não prever o que poderá sumir, o que poderá desaparecer. Medo de se roubar para dar a ele, de ser roubada e pedir de volta. Medo de que ele seja um canalha, medo de que seja um poeta, medo de que seja amoroso, medo de que seja pilantra, incerta do que realmente quer - talvez todos em um único homem, todos um pouco por dia. Medo do imprevisível que foi planejado. Medo de que ele morda os lábios e prove o seu sangue".

“Não existe amor errado. Existe somente amor que não se convenceu.
(...) Não concordo com o hábito de ser pessimista para não sofrer depois. O pessimista sofre duas vezes, antecipando e cumprindo. O otimista, no máximo, sofre uma única vez. E nem sempre se aprende com o sofrimento. Já vi gente que sofre barbaridade e não muda nada. Sofre e termina mais egoísta, mais cético, mais isolado, mais frio. Pode-se aprender com alegria, não? A alegria ensina, ainda mais depois das dificuldades.
(...) O amor é insaciável. Quanto mais obtém mais quer. Diferente da amizade que não aposta alto e se contenta em proteger o que obteve em vida. A amizade larga a roleta ao empenhar um único lance. O amor não. O amor se endivida até pedir falência. O amor tem uma fome obscena, pois devora a própria memória se necessário, devora a própria imaginação se preciso.”

Depois que a luz se apaga, e se faz silencio pela casa, penso em você






Você quer saber a verdade, estou perdida, é perdida, fico aqui olhando o espaço e me fazendo todas as perguntas que a gente faz quando o tempo está passando e você ta ficando ao relento. 
Porque meus relacionamentos fracassam, porques e por ques sem respostas, mais nas entrelinhas do meu pensamento, eu sei as respostas.
Porque será que está tudo do lado do avesso,
Daí eu junto tudo enfio na mochila e vou andando por ai sem destino, é a única coisa  que faz eu ainda sentir que to   no mundo  é quando o vento corre no meu rosto.
Vou andando errada, porque depositei o melhor de mim, em quem nunca vai estar preparado para ter a melhor parte de mim, essa parte que só precisa de carinho, muitos beijos e conversas tolas sobre sentimentos, sobre o tempo lá fora, se vai chover, fazer frio, se tem alguma coisa na geladeira pra eu cozinhar, e se a temperatura do chuveiro está do jeito que eu gosto. 
Andei pensando talvez eu nem seja tão complicada assim, às vezes o simples assusta, mas que as garotas malhadas, mais sem conteúdo, as garotas que andam na moda, enquanto eu ando por ai na minha moto velha, com os meus jeans desbotados, meus mil sonhos pro futuro, com meus gostos de musica, e meus mil apegos, meus tantos querer, talvez isso também assuste, porque se eu ficar, vou ocupar todo o espaço, pode ter certeza, que vou encher a casa com as minhas tranqueiras coloridas , porque só sei  ser assim, e se não for assim, eu já tenho casa.
Por que não precisa ter explicação certa, eu aqui vou me entendendo, e estou querendo alguém que seja capaz de ser meu aconchego, e me mimar, como eu preciso me sentir única, e não quero ser metade de nada, sobra de nada, ultima opção de ninguém, cara eu sou linda, e inteligente, e vou longe porque eu corro atrás. 
Eu malho como as garotas que os caras acham gostosas, mais eu quero chegar longe não pelas minhas pernas, quero chegar com meus pensamentos, com minhas idéias e minha forma de ver o mundo, minha capacidade de enxergar capacidades nas pessoas, pela beleza que consigo ver na feiúra do mundo, e das pessoas que estão perdidas como você está, porque solidão e quando você tem todos e no fim não tem ninguém para segurar sua mão. 
E eu posso chegar lá sozinha, ou posso chegar contigo, tudo depende do quanto isso vai me  custar, e quanto de mim isso vai levar, tenho mesmo é medo de ter que juntar os cacos que podem ficar depois que voce se for, porque estamos sempre de partida, e partir me deixa mais perdida do quando cheguei aqui.


''Eu sei que sou exatamente o que 98% dos homens não gosta ou não sabe gostar. Eu falo o que penso, abro as portas da minha casa, da minha vida, da minha alma, dos meus medos. Basta eu ver um sinal de luz recíproca no final do túnel que mando minhas zilhões de luzes e cego todo o mundo. Sou demais. Ninguém entende nada. E eles adoram uma sonsa. Adoram. Mas dane-se. Um dia um louco, direto do planeta dos 2% de homens, vai aparecer''.

É triste saber que falta alguma coisa e saber que não dá pra comprar, substituir, esquecer, implorar. É triste lembrar como eu ria com ele. Mas amor, você sabe, amor não se pede".

Simples assim


Mais bom dia, boa tarde e boa noite. Mais educação. Mais com licença, de nada, me desculpa, obrigada, por favor. Mais livros. E mais leitores. Mais cheirinho de casa limpa e roupa nova. Mais feriado. Mais dias de sol e vento no rosto. Mais outono e primavera. Mais namoro. Mais mãos dadas. Mais abraços acolhedores. Mais conforto. Mais carinho nas costas. Mais massagem nos pés.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

então vá


Se faltar palavras, que tenha abraços,
Se sobrar silencio, que tenha nossos olhos dizendo as verdades que precisamos saber,
Se nada der certo que ainda exista o seu cheiro e o meu cheiro em algum canto da casa,pra lembrar o quanto valeu, é que sim, existiu nos dois juntos ocupando o mesmo abraço.

7.500 visitações obrigada a todos que por aqui passam




Olá para os  que visitam o 2 de novembro, esse pequeno blog de cronicas longas, de textos meio dramáticos e um tanto triste que escrevo, então andei pensando em mudar um pouco o formato do blog, porque normalmente só coloco textos, ou meus, ou de autores que gosto, acompanhado de figuras, o blog está com 7.500 vizualizações, mais no entanto poucos comentários, pensando nesse fato de que as pessoas só lêem mais não comentam se gostaram, se o texto as fez pensar na vida, pensar em quem gosta e as fazem bem, por isso estou pensando em um novo formato de postagens, e algumas novidades, espero que  agrade os visitantes do 2 de novembro, que é sinceramente a minha casa, onde venho descansar do dia a dia, e aliviar os pensamentos que ficam vagando por minha cabeça durante todo o dia...
Agradeço sinceramente todas as visitas ao 2 de novembro,
sejam bem vindos, a casa é pequena mais cheia de amor e dedicação..
e obrigado aos 7.500 que passaram por aqui, é uma honra recebe-los  e aguardem novidades..



E quando você me cansa eu enfio a minha cabeça no fortinho do seu peito, eu que sempre odiei os malhados, e peço a Deus para que eu nunca desista de te odiar tanto assim, porque não pode existir ódio mais cheio de borboletas, notas musicais e passarinhos azuis. Eu quero sim te matar, porque você tem uma mania surda de responder todas as minhas perguntas com um "ãhhh?" enjoado, e eu quero te socar porque você já descobriu tudo o que me irrita e gosta de me ver assim. Mas quando qualquer outra coisa no mundo me irrita, eu lembro que eu tenho você pra me fazer sentir essa raiva nossa de sitcom inteligente. Não somos um casal melado, mas duvido que tenha alguém que duvide do nosso amor. Quer dizer, a gente duvida, mas a gente é louco. E o homem perfeito teria a maior paciência do mundo em me curar dessa loucura, e você tem a maior paciência do mundo em aumentar a minha loucura. Mas eu preciso da minha loucura para escrever coisas geniais e ganhar dinheiro com isso. E sustentar você que, apesar de ganhar bem, é um vagabundo que dorme demais e quer largar tudo para morar na praia. O homem perfeito não é um boa-vida não, mas certamente eu o trairia com você. E sua cara de sonso despretensioso para a vida, enquanto eu coleciono rugas, berros e inchaços. A sua cara de que "não é comigo" vai muito bem com a minha máscara da agressividade que acredita que tudo é comigo. (...) É cansativo viver sem vírgulas porque eu respiro a sua existência 24 horas por dia, e só coloco vírgulas teatrais para você não enjoar de mim. Te amar não é fácil, é quase o anti-amor. É muito quase como se você nem existisse, porque só o homem perfeito mereceria tanto sentimento. E eu te anulo o tempo todo dizendo para mim, repetindo para mim, o quanto você falha, o quanto você fraqueja, o quanto você se engana. E fazendo isso, eu só consigo te amar mais ainda. Porque você enterrou meu sonho aprisionado pela perfeição e me libertou para vivê-lo. E a gente vai por aí, se completando assim meio torto mesmo. E Deus escrevendo certo pelas nossas linhas que se não fossem tão tortas, não teriam se cruzado.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Beijo..


Aos beijos que distribuímos ao longo da vida, os beijos que não demos,aos beijos na chuva, no cinema, no portão de casa, aos beijos que marcam toda estoria de amor, aqueles beijos de reencontro, beijo de despedida, beijar é contar segredos que só o outro pode decifrar.
beijar é acalmar o turbilhão de emoções.
é o roçar suaves dos lábios.
beijar  é ser presente, instante, momento.
beijar é tocar, é demostrar o que sentimos.
beijo é intimidade  que desfrutamos.
beijos nunca são os mesmo, são sempre diferentes e únicos.
beijar é ser por uma fração de segundo aconchego, luxuria, alegria, tudo em dois lábios que se unem.
beijar é ânsia, é desejo, é calor, e calmaria, suspiro, respiro, é um breve fechar de olhos, é um aconchego no corpo do outro.
beijos contam sobre nós, e nos contamos sobre os beijos marcantes, de pessoas marcantes, de momentos marcantes, que controem nossa historia, fazem parte de nós.
beijos não são contratos de amor eterno, nem tão pouco acho que deve ser banalizado.
quem beija, quer algo, mesmo que seja, estar junto.
beijamos, e aquecemos o turbilhão de emoções que permeiam nossos sentimentos de solidão
aquieta as  nossas duvidas.
sou uma romântica incurável.
beijo é simbolo, são lembranças nossas, de momentos felizes, instantes e pessoas.
aos que beijam muitas pessoas durante a vida, e  os que beijam muito a mesma pessoa.
o beijo é um preludio, é descoberta, é sensacões que sentimos e sensações que despertamos no outro, é um desejo incontrolavel, de estar junto, ali naquele espaço entre um abraço e um beijo.
é tambem simplesmente beijar.
tão complexo, e tão singelo, como beijo...




Talvez nossa historia dure algumas semanas, alguns meses, ou dure uma vida toda, talvez eu passe por você no supermercado daqui a 2 anos, e você me sorria, eu te olhe e sorria também, sua nova garota te pergunte quem é, e você responda simplesmente, alguém que conheci a muitos anos atrás.

Talvez eu te veja amanha , e conversemos pela ultima vez.

E talvez hoje ao voltar para casa você conheça o amor da sua vida, aquela que ira balançar todo o teu mundo..

Talvez você acorde de madrugada e pense em mim, pense em me ligar, mais tem medo de se envolver de mais..

Talvez tudo aconteça com nós dois, e mesmo assim a gente não fique junto..

Ou talvez apesar de todos os tropeços, a gente encontre um jeito de fazer do nosso modo tudo se encaixar do jeito certo, e a gente dance valsa junto, brinde nas nossas bodas de ouro, tenha bichos de estimação, viaje juntos pelo mundo,e seja feliz juntos.

Ou talvez seja tudo ilusão e a gente se encontre mesmo no supermecado..

Acho que seu nome seria coisa rara


Amor a primeira vista?
Alma gêmea?
Encontro marcado?
Não acredito em nada desse tipo.
Mas acredito no reconhecimento silencioso e intuitivo de almas afins, de amores especiais.
Comunicação outra, re-conhecimento de intensidades e semelhanças.
O corpo reage, você sente.
A lógica não alcança e a palavra não traduz.
Você não compreende, mas você sabe.
Você sabe que está diante da pessoa certa quando você encontra paz no abraço do outro,
Quando o outro te abraça e os sons a sua volta diminuem, quando você é invadida por uma rara sensação de calor, paz e silêncio, então você sabe, você tem um amor.
Ela é tão eu e eu tão ela que quando ela vai embora sinto falta de mim!
Eu não acredito em amor, mas acredito em nós dois e na forma como você faz alegre meus dias. Nunca quis pensar no que seria, ou em um amanhã, e dessa impossibilidade vi nascer isso que não tem nome, mas é bacana, livre, gostoso e é nosso. Eu, que te conheço ...de uma forma que não entendo, te sinto pelo avesso. Eu sei quem você é. Tudo em ti me interessa, tuas falhas, tua solidão, teus enganos e tua ira. E esse menino que mora em ti, que adora me roubar sorrisos e de quem eu gosto muito. Esse menino que guarda uma tristeza escondida, que quase ninguém vê, que tem uma mão que fere e a outra que acarinha. Eu gosto de abraçá-lo. Eu que sempre pude ser inteira ao teu lado, gosto de fazer do teu desejo o meu prazer; do meu corpo o teu gozo; do que falo, teu falo e teu beijo. Eu que gosto tanto da tua orelha, e da forma como de leve você muda o tom da voz para mentir, gosto mais ainda de como juntos ou separados torcemos um pelo outro, e gosto muito, mas muito das tuas pernas, você sabe e de uma coisa que só gosto em você, em mais ninguém. E o melhor é que nos interessamos e nos desinteressamos um pelo outro, quase sempre ao mesmo tempo, o que facilita e alivia. Eu, que sei tudo isso, nunca me permiti nada além de uma certa nostalgia por ter chegado tarde demais na tua vida, por que acho mesmo que teríamos sido um casal e tanto, dois iguais,olho no olho, muitas loucuras, amor no carro, viagens para Paris e New Orleans, e você leria nu para mim e eu te dedicaria meus livros. Mas nada disso chega a doer de verdade, por que a vida é hoje e sabes bem que não lamento e quase nunca penso nisso. Por que de alguma forma estamos um para o outro, no agora, do nosso jeito. Eu que adoro tua urgência quando sentes meu cheiro, não sei dar nome ao que temos. Como se chamam as relações que são leves, intensas, francas e duras, mas nem por isso menos doces? Que nome dar a um afeto que vive por dia, que não espera ou cobra, que é espelho e estrada, que não teme partida e celebra a chegada? Acho que seu nome seria coisa rara. Eu que te minto muito pouco, mas não altero o tom da voz quando faço isso, também gosto de você e ponto,e mais um ponto e outro mais.