quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Eu sei..


Eu sei que você tem medo, eu também tenho medo, tenho medo de acordar aos 35 anos em uma manhã de domingo e não ter ninguém na casa, tenho medo dos portas retratos que sempre tem gente sorrindo pra mim, mas nos dias comuns só tem silêncios e as lembranças de nós dois.
 é admito tenho muitos medos mais isso não significa que parei meu mundo por eles, ainda acordo todas as manhãs, ainda compro meu pão e gosto da mesma marca de achocolatado,  ainda continuo acreditando nas pessoas, e  espero que o bem vença sempre, é eu também sei que a maldade existe, e tem endereço fixo e ainda é chamado de pessoa de bem, mais desses não tenho medo, a maldade é como bumerangue, vai e volta pra quem a faz.
Ainda continuo com minhas manias, escuto as mesmas musicas, e sorrio sem graça quando me fazem elogio.
  E ainda acredito no amor, pois é, apesar de todas as historias infelizes e sem final com viveram felizes para sempre, ainda acredito em amor, amor forte, inesquecível, amor bom, capaz de acrescentar vida, cor, e criar laços duradouros,amor para unir as mãos o corpo e a alma um amor capaz de durar.
sabe ando meio desanimada com o amor, com os relacionamentos, quero dizer meus relacionamentos.
mais apesar de tudo continuo acreditando, porque não nasci pra solidão, fico meio perdida, mais sigo adiante, entre amores sem calor, só um te aqueço hoje, um pouco de carinho, mais tudo lembra aquele seu sorriso de menino mimado, e fico me perguntando quanto tempo dura essa distancia, e quantas vidas tenho que viver sem você, até encostar no teu ombro, porque casa mesmo é seu abraço e ponto final.
E disto que tenho medo, de sempre comparar todos os ombros com teu ombro..

Nenhum comentário:

Postar um comentário