sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

escritos...


Tem três coisas que me fazem parar de pensar freneticamente. Em milhares de coisas que insistem em passear em minha mente.
Amo cozinhar, transformar todos meus pensamentos em sabores, sejam doces, saborosos, diferentes, assim gasto horas nisto, mas já fiz isto... e não é suficiente, para transcrever essência em material, concreto. Pensamentos complexos e sem solução. Aqueles sobre a vida, os sonhos, o futuro, presente, passado, nesta ordem desordenada, confundindo-me e fazendo-me perguntas que não tenho resposta, e não ter resposta dói, dói como se estivesse realmente sagrando uma ferida aberta e exposta, sem remédio que amenize...
Assim sou eu, essa é a mulher com pensamentos transbordando em palavras escrever me acalmam, gasto minutos para racionalizar loucuras, em letras, que mesmo sem nexo quando as leio parece que encontro todas as respostas nas entrelinhas, não sou escritora, não tenho dom ou algo parecido, mas escrever me acalma, me faz bem, e tudo que me faz bem, traz a tranqüilidade que mereço, afinal esta é a segunda coisa que me traz ao mundo real, sem muito esforço, e amo pedalar, deixo todos os meus pensamentos pela estrada, e esses se juntam com as duvidas de tantas pessoas que por ali também passam, e no fim tudo se torna poeira, e vai distante, e pensar nisto também me acalma.
E quando nada disto soluciona, antigamente em outra época que me parece outra vida, outra mulher que me sorri e me olha, um olhar de menina, sem dor, sem medos, anseios ou duvidas, apenas menina, sonhadora, eu chorava, e chorar me acalmava, mas hoje racionalizo o choro, apenas acho, que as lagrimas só aumentam a angustia, e dobra minha ansiedade..
Mas atualmente estou em uma fase diferente, queimei tudo que me era lembrança, quem sabe assim sobra espaço, para que eu consiga viver, respirar ar puro, e não somente poeira de coisas que guardava, se foram as lembranças a tanto colocadas em um baú, sem nome mas com muitas saudades, mas que com o tempo se tornaram isto apenas lembranças. Fazer este desapego esta me trazendo alegria, e no fim descobri que posso recomeçar, recomeçar e recomeçar. E isto para mim, que carregou tantas marcas, e tão profundo e significativo mas que fazem parte da minha essência, e essência e tudo, e o que faz ser o que sou as duvidas, terei sempre, mas enquanto houver, fé , e amor, posso.. e estou calma e serena como o meu menininho quando dorme depois de um longo dia.
iasminny martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário