sexta-feira, 25 de março de 2011


Se algum dia perder a memoria, sei de uma casa onde irei parar, o endereço, a sacada, e inumeras lembranças de um outro tempo.
Mas suponho, que seja lá que eu iria parar e ficar olhando e tentando entender por que as pessoas se perdem durante a vida
Com o passar dos dias se esquece o gosto das frutas da infancia,
Se esquece os sonhos,
os amores, que entre lagrimas e beijos se juraram eternos, mesmo que pelo breve espaço de se beijar,
daquelas juras, e cartas e flores,
É romance que entriga,
sufoca, e ameniza a vida,
ao saber que se foi amada,
e a casa de flores e sacada está lá como uma lembrança eterea do amor que nada apaga,
nao é um conto de fadas,
da plebeia e principe,
é a historia da menina, aquela dos meus sonhos,
só que esta historia, é unica,
e faz a menina chorar,nao restou muito, nao tem fotos, cartas,ninguem vai contar esta historia de amor, em forma de musica de ninar, ficou perdida, entre tantas que pareciam que ia durarar
mas nao durou, nao vingou,apenas passou, passou,
nas horas vagas, me pego relembrando da menina, segurando as lagrimas rabiscando desculpas que nunca foram entregues,
cantando uma cançao que só ela sabe o que significa, e hoje a menina, que nao é princesa,
nem tao pouco consegue definir, o que é real,
o que criou para viver melhor consigo mesma,
não coloco titulo nos meus textos porque a vida nao tem titulo,
nao tem legenda, e não tem definiçao,
do que vivi, do que sonhei,e das coisas que esperei que se tornasse real, talvez toda mulher espere, o principe
mas ninguem escreve sobre o depois do viveram felizes para sempre, a menina esqueceu o caminho, da casa, fugiu e quer voltar, se a encontrar perdida pela rua diga, que nao importa, o que levou a fuga, o que importa, e que sabe que viveu.. e aqui tem espaço, para mais uma que amou,sonhou, inventou um amor...o que real importa e que exista amores para se contar sobre eles, antes de dormir, acalentando o coraçao, e descansando os sonhos, no travesseiro molhado pelas lagrimas de quem se amou tanto, e não se fez eterno ao ser amado.