quarta-feira, 2 de março de 2011

''Devo, entretanto, avisar que não pretendo te esquecer nem deixar você em paz.


Pode correr,


pode fugir,


que vou em busca de você,


onde estiver.




Cancelarei compromissos, emendarei feriados, mas tenho certeza de que te encontrarei de novo.
Nem que seja por
um só segundo.


Quem sabe, então, quando estivermos frente a frente, verei que você não se foi em vão, que foi porque tinha mesmo de ir, passando em silêncio como o tempo deve passar.


E que, na sua falta, não o terei perdido, porém
eternizado.''

Nenhum comentário:

Postar um comentário