quinta-feira, 30 de maio de 2013

Será sempre eu contando passos e placas pela estrada a fora

Da minha maneira estranha eu quis ficar. Quis que todo o sentimento invadisse nós dois e de uma forma simples nós fizesse feliz .

Mais não me culpe e entenda se um dia VOCÊ acordar e eu estiver ao pé da cama sentada em silencio e perdida nos meus próprios e estranhos pensamentos, e as malas estiverem prontas em algum canto da casa. Não se culpe. Esse sentimento de não pertencer a lugar nenhum faz de mim um ser errante. Me faz querer sempre novos espaços, mesmo que em algum momento eu tenha dito que iria ficar.
Eu menti. Dia ou outro eu vou mesmo partir. Vou juntar tudo e vou lembrar de você como o cara que fez com que eu desejasse me aquietar, vou lembrar do homem incrível que me fazia gargalhar e não somente rir. Que me ensinou a gostar de musicas alternativas, me ensinou tantas coisas.
Mais amor a gente não ensina, amor vem de dentro, e em mim só tem vazios, vazios e insônias, em mim só tem aquela falta que eu sempre acho que vou preencher ao dobrar a próxima esquina.

Me sinto culpada por não te fazer feliz, mais me culpo por também não me fazer feliz, por ter mais medos e essa sensação de que será sempre eu contando passos e placas pela estrada a fora..


Iasminny Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário